quinta-feira, 14 de agosto de 2008

Meu Querer...

.

Muito no mundo fiz
Buscando ser perpétuo... celebridade!
De vários ofícios fui aprendiz
Encontrando apenas felicidade!

Recusei muitos casamentos
Em nome da liberdade...
Vivendo grandes momentos,
Tendo isso como verdade!

Analisando mutações
Ausente de formalidade,
Vivia em prisões
Para valer minha autenticidade...

Filho não queria criar,
Para ele não viver as adversidades
Que no mundo pudesse encontrar,
Mas passei considerar possibilidades

Resolvi me casar...
Coexistir minha verdade
Podendo até, quem sabe, renunciar...
E meu filho optar na sua realidade.

E... quando o primeiro nasce...
Senti tamanha felicidade,
Como se no meu existir, nada mais bastasse...
Senti... O Gosto da Imortalidade!

Marco Antônio 18/01/2006

.

Um comentário:

gareth disse...

Amei!!!!!!!!!!!!!!!!!!É a sua cara.
Beijos, Gogô