quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Turbilhão de pensamentos... Victor Amado Rezende


Turbilhão de pensamentos...


Já não entendo mais a mente humana, os sentimentos sempre se mostram perecer à minha volta. O que era ontem já não é mais no agora. Tantas coisas acontecem a todo tempo, não há tempo para parar, respirar. Devemos lutar! Nos matar? Ou sobreviver até a última noite de luar?

Já não faz sentido essa luta, sempre se acaba com uma ferida. Uma cicatriz, que sempre irá sangrar; não quero nem imaginar. A loucura que foi esse amar! Elemento do meu eu, perdido nos labirintos do meu ser. E só em mim está gravado, em outra, há diferente gravura.

Triste pensamento, significado da morte do sentimento? Ou a revelação de um mundo além sensação? Preso nas questões do racional, do mortal?

Uma vez me disseram: “O amor não existe!”. Bem, eu discordo. O que não existem são os olhos para o identificar. Só há olhos que vêem lhe deturpar; por não conseguirem compreender, fazem de tudo para lhe alcançar. Mal sabendo que já amam e são amados. Talvez por um conhecido, um desconhecido, uma amiga, inimigo, por você mesmo! Se ame, ame e seja amado. Pelos olhos do mundo você ainda irá ver essas ligações que nunca se esquecerão, as amizades que nunca desaparecerão. Isso é o que importa, por isso luto, nisso acredito, isso que vejo pelos olhos livres.

Victor Amado de Oliveira Costa Rezende...
.

2 comentários:

COISAS MINHAS disse...

Muito lindo o que escrevestes. Senti como se fosse para mim. O rapaz da foto é muito bonito e deve ter ficado feliz. Não leve a mal meu comentário. Estou sendo sincera.

Marco Antonio Mattos Rezende disse...

Para COISAS MINHAS: Agradecemos e ficamos felizes por ter gostado.
O autor do Texto também gostou, pois além de ter escrito, também é o cara da Foto.